quinta-feira, setembro 08, 2005

A Vida são Dois Dias

"A VIDA É UMA PEÇA DE TEATRO QUE NÃO PERMITE ENSAIOS. POR ISSO, CANTE,
CHORE, DANCE, RIA E VIVA INTENSAMENTE ANTES QUE A CORTINA SE FECHE E A
PEÇA TERMINE SEM APLAUSOS."
Charlie Chaplin

Pegando nesta citação do "Charlot", resta-me apenas acrescentar que apenas em determinadas alturas é que pensamos que, realmente, a nossa passagem por esta dimensão é efémera, representa um "nanosegundo" da eternidade.
Ao fim e ao cabo, quase que posso afirmar que só nos lembramos da nossa fragilidade perante a morte de alguém que nos é chegado, perante catástrofes naturais (tsunami's, furacões, acidentes aéreos, blábláblá) porque passamos, se calhar, a maior parte do nosso tempo preocupados com coisas fúteis, ou absurdas, dando maior importância ás coisas menos relevantes para a nossa existência....
"Peace and love".........nem oito nem oitenta, mas devíamos andar mais perto deste extremo do que do outro, o da indiferença.....

13 Comments:

Blogger Paula Raposo said...

Essa frase de Charlie Chaplin é para mim verdadeiramente correcta. Sabes bem, há 30 anos e meio que me conheces, que eu tento fazer da minha vida isso mesmo, um palco...e quero ter os aplausos enquanto os posso saborear e deleitar-me com eles. Mas nem sempre é assim. Nós bem tentamos, mas estamos constantemente a ser postos à prova, minuto a minuto, e a nossa capacidade de resposta tem um limite, limite esse que não quero, por nada, que me atinja! Porque 'the show must go on...' Beijos do fundo do meu coração para ti

8/9/05 2:35 da tarde  
Blogger francisco said...

Eu tento aproveitar cada dia o melhor possível. Normalmente, se me apetece fazer alguma coisa, faço-o. Se me apetece estar com alguém, que não estou há imenso tempo, vou ter com ele(a) se não, com tantas coisas que temos sempre para fazer, adiamos uma série de coisas, que mais tarde voltam a ser adiadas e por aí em diante, até que já não as podemos fazer e ficamos arrependidos para sempre.
Alguém um dia disse-me uma frase quase tão impressionante como essa de Chaplin: "Começamos a morrer no dia em que nascemos".
Isto diz tudo.
Temos de chegar ao final do dia e pensar que o dia valeu a pena, que fizemos algo divertido, ou algo útil, em vez de ficarmos em casa ou de fazermos sempre a mesma rotina.
Continua a escrever assim.
Um GRANDE abraço do teu afilhado... e irmão

8/9/05 7:58 da tarde  
Blogger HaAs JaGeR said...

Carpe Diem! Sócrates dizia-nos que no meio é que está a virtude. E é assim mesmo. Temos de nos enlamear no mundo das coisas materiais para conquistar o conforto e o prazer que a nossa vida merece. Mas não nos podemos esquecer que esse esforço é um meio para atingir um fim. E os meios nunca se deverão tornar fins em si mesmos. E isso é o que acontece hoje em dia. De que me servem 100 milhões se não tiver ninguém com quem os gastar? Ou tempo para os aproveitar? E não esquecer... O Amor, esse não se compra. Vive-se...

8/9/05 9:59 da tarde  
Blogger Rita said...

A morte de alguem que nos e querido obriga a confrontarmo-nos com a nossa propria mortalidade, a unica situacao que e totalmente inevitavel, porque quem vive morre sempre mas quando o faz, deixa uma marca indestrutivel no nosso Ser... E porque nada na vida e em vao, e porque tudo acontece por um motivo que muitas vezes nao sabemos, entao vamos aproveitar da melhor maneira estes 'dois dias' que nos foram oferecidos enao os desperdicar com pensamentos ou accoes inuteis!...
Gosto muito maneira como escreves, mano, continua a escrever sempre que eu aqui continuarei a ler-te :)
Muitos beijos da mana xxx

9/9/05 12:11 da tarde  
Blogger carolina brederode said...

E digo mais:

PARA MORRER BASTA ESTAR VIVO!!!!!

10/9/05 10:49 da manhã  
Blogger Carlos Barros said...

há mortes que são mais dolorosas que se possam pensar... a nossa morte para a vida é bem pior que a nossa perda de vida

12/9/05 9:03 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

O pior é que os homens parecem não saber disso. O marerial tb é bom, mas às vezes fere a alma, destrói os laços afetivos, arruíma a troca de olhares. A vida é cheia de maravilhas que mal as enxergamos, pode ser tão rápida, esfuma-se na primeira esquina, em tantos casos.
Foi bom ter voado até o meio do oceano e ter-te encontrado. Voltarei outro dia qualquer. Beijo meu.
Anne
http://www.anne_voce.blogger.om.br

13/9/05 7:47 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Se desejares aparecer: http://www.anne_voce.blogger.com.br
Errei quando digitei no comentário acima, ok?
Bjus

13/9/05 7:49 da tarde  
Blogger a sua vizinha said...

É verdade, só damos valor ao que temos quando perdemos algo. Nem oito nem oitenta; nem tanto ao mar nem tanto à terra...

Gosto das tuas palavras que me chegam dessa terra maravilhosa! Voltarei.

19/9/05 5:30 da tarde  
Blogger trintapermanente said...

é imperativo acordar a mente e despertar para um caminho espiritual. só assim estaremos atentos ao que nos é revelado pela clarevidencia e viveremos em plena felicidade

20/9/05 5:20 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

é pertinente o que a trintapermanente disse, porém é muito difícil consegui-lo. Eu vivo enquanto sinto que algo é esperado de mim espero saber o quê! Um bj da M.Q.

31/3/06 2:05 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Cool blog, interesting information... Keep it UP » » »

5/2/07 11:52 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

You have an outstanding good and well structured site. I enjoyed browsing through it » »

1/3/07 2:27 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home