domingo, junho 21, 2009

Porque...quem passa

"Cada pessoa que passa na nossa vida, passa sozinha, porque cada pessoa é única e nenhuma substitui a outra!
Cada pessoa que passa na nossa vida passa sozinha e não nos deixa sós pois deixa um pouco de si e leva um pouco de nós.
Essa é a mais bela responsabilidade da vida e a prova de que as pessoas não se encontram por acaso.
Charles Chaplin"

8 Comments:

Blogger Paula Raposo said...

Gosto muito deste pensamento de Chaplin e quero acreditar que sim, que as pessoas não se encontram por acaso. Embora, muitas vezes, não venhamos a saber porque é que se cruzaram connosco...beijinhos!

21/6/09 11:35 da manhã  
Blogger Maria Clarinda said...

Sim Gustavo...tudo o que o Chaplin disse é verdade...é verdade que cada pessoa que passa por nós...é única e ninguém a substitui...é verdade que deixa um pouco dela em nós...e também leva um pouco ou muito....e, é verdade que nunca nos encontramos por acaso!
Digo-te tudo isto porque já passei por todas estas fases vezes sem conta...digo-te porque também nós...não nos encontrámos um dia por acaso...havemos de perceber porquê.

Jinhos muitos

21/6/09 3:10 da tarde  
Blogger flor said...

Muito bonitas estas palavras...
Relembro algo, que em tempos também disseste:
"Quando alguém se cruza no nosso caminho, traz sempre uma mensagem para nós. Encontros fortuitos são coisa que não existe. Mas o modo como respondemos a esses encontros determina se estamos à altura de recebermos a mensagem."

21/6/09 11:26 da tarde  
Blogger Ines Blu Rodrigues said...

Clarity of mind means clarity of passion, too; this is why a great and clear mind loves ardently and sees distinctly what it loves.

25/6/09 6:42 da tarde  
Blogger prafrente said...

Há sempre alguém que espera outro alguém, seja no meio de um deserto ou no centro de uma grande cidade.

Não nos encontramos por acaso.Acredito nisso.Mas nem sempre sabemos, por ignorância ou porque não queremos, aceitar o desafio que sempre se coloca em cada novo encontro. Porque o amor, se no principio é paixão, também rima com "adaptação".Isso "obriga-nos" a baixar as muralhas protectoras que construimos á nossa volta...e deixar o outro entrar.
No fundo são belas teorias que temos uma certa dificuldade em alicerçar na nossa vida quotidiana.Mas vale a pena tentar...

15/7/09 11:45 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Tenho saudades tuas ... muitas

16/7/09 12:16 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

tenho mais saudades tuas... e não param

16/7/09 12:17 da manhã  
Blogger Paula Raposo said...

Quase um mês passado sobre o teu último post...sei que o trabalho é imenso, mas eu gosto de te ler aqui. Beijinhos.

18/7/09 7:22 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home